O docente universitário e investigador, Nuno Álvaro Dala, pensa que a não prestação de uma informação oficial por parte da Presidência da República sobre o real estado de saúde do Chefe de Estado, configura na sua visão um “desrespeito ao povo angolano”.

Por: Gonçalves Vieira

Mantém-se a especulação entre os angolanos quanto ao real estado de saúde do Presidente da República José Eduardo dos Santos que desde o inicio do mês de Maio encontra-se na cidade de Barcelona, Reino da Espanha, em visita privada, sem no entanto, qualquer dado oficial do governo angolano no que concerne a saúde do Titular do Poder Executivo.

Mas as informações oficiosas indicam que Eduardo dos Santos estará supostamente a receber tratamento médico numa das clínicas em Barcelona, dando assim aso aos “rumores” segundos os quais, o Chefe de Estado de Angola terá sido levado de emergência no aeroporto internacional 4 de Fevereiro, depois de ser assistido na Clínica Multiperfil.
Diante deste “silêncio sepulcral” da Presidência da República, segundo apurou a Rádio Angola, há um clima de “profunda apreensão” entre os dirigentes e militantes do MPLA no poder há 42 anos. Face ausência de informação oficial, o que corre são os rumores sobre um possível agravamento da sua saúde em Espanha, para onde regularmente se desloca em tratamentos médicos.

O portal “Makangola” que cita fontes do internas do MPLA, sustenta que o clima de incerteza acentua-se mais no seio partido no poder, uma vez que a campanha de João Lourenço, candidato a Presidente da República “está totalmente controlada pelo actual Presidência da República, cuja saúde “continua a gerar inúmeras incertezas entre os camaradas”.

Entretanto, a Ráddio Angola conversou com o activista cívico e docente universitário, Nuno Álvaro Dala. O jovem entende ser normal que hajam especulações em torno da saúde do Presidente da República porque, segundo disse, não tem estado realmente a gozar de boa saúde “sobretudo nos últimos quatro anos, numa altura em que, já se verificam muitos episódios que atestam que o estado de saúde do Presidente, além de preocupante, é assunto de Estado”.
À Rádio Angola, Nuno Álvaro Dala refere que tem acompanhado com alguma preocupação acompanhado com um sentimento de “indignação”, traduzida no sentido de que as autoridades, nomeadamente a Presidência da República e o próprio Bureau Político do MPLA “não dizem nada, absolutamente nada sobre o real estado do Presidente”, lamentou o investigador.

Para o docente universitário, a não prestação de informações reais quanto a situação que deve estar a passar o Chefe de Estado Angolano é na sua visão um “desrespeito” à população. No entendimento de Nuno Álvaro Dala é necessário que se “respeite o povo” que o MPLA representa através do seu governo saído das eleições, pós de acordo com o académico, o partido no poder e o próprio Presidente agem no plano interno e externamente em nome deste povo.
O normal, segundo ainda Dala, seria de tempos em tempos, tanto a Presidência da República, assim como o MPLA estarem a passar informações reais sobre aquilo que é a saúde do Presidente da República. “Até agora só tem se vivido de especulações; na semana passada, ouviu-se o mesmo voltaria ao país já nesta semana, mas o certo é que, até agora nada é oficial”, disse.

“O silêncio das autoridades visa evitar clima de pânico entre a sociedade”
Questionado sobre as possíveis motivações da não prestação de informações à população por parte dos órgãos de direito, Nuno Álvaro Dala, desconfia que este “secretismo” tem por objectivo evitar qualquer pânico na população. “Ao regime não interessará de forma alguma passar informações sobre o estado de saúde para evitar criar algum pânico, sobretudo dos cidadãos que são militantes do MPLA”, disse.

Acompanhe a intervenção do docente universitário Nuno Álvaro Dala, falando sobre os rumores à volta do estado de saúde do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, que se encontra em Espanha em visita privada:

© 2020 - Friends of Angola

All Rights Reserved to  friendsofangola.kasaiconnect.com