Rádio Angola: O jornalista e ex-deputado angolano, Makuta Nkondo, concedeu mais uma vez uma entrevista exclusiva à Rádio Angola, onde analisou questões políticas, económicas e sociais da actual conjuntura do país. Em destaque, esteve a nomeação da Isabel dos Santos, filha do presidente, como a presidente do conselho de administração da empresa petrolífera nacional, Sonangol. Apesar de ter aplaudido a iniciativa de alguns juristas angolanos de impugnar o que chama de violação da lei, Makuta Nkondo revelou que não acredita que possa surtir efeitos desejados. “Eu não acredito em tudo isto.
Eu tenho vindo a repetir que em Angola, a lei é José Eduardo dos Santos. A vontade de José Eduardo dos Santos é a lei. Não é a primeira lei que Eduardo dos Santos violou”, disse. Para o também analista político, a nomeação de Isabel dos Santos “é uma provocação pura do povo angolano por parte do presidente da República”, porque deste jeito, “todas as colunas vertebrais da economia angolana estão entre as mãos da família Eduardo dos Santos”. Makuta Nkondo exemplifica, para além da Sonangol a ser liderada por Isabel dos Santos, o Fundo Soberano liderado por Zénu dos Santos, a Fundação Eduardo dos Santos e o Fundo Lwiini da primeira-dama da República, que funcionam com o dinheiro do orçamento geral do Estado, e a privatização do país feita por vários outros projectos, como o campeonato nacional de futebol que passou a chamar-se de Girabola Zap, pertencente a Isabel dos Santos.

O ex-deputado culpa a oposição por supostamente não saber fazer frente ao MPLA. “Mas a culpa não é bem de José Eduardo dos Santos, mas é desta dita oposição que não consegue enfrentar ou travar as políticas deste senhor”, disse. Makuta Nkondo explicou que “em Angola, o MPLA já não tem barreira. Angola já não tem oposição política credível. A oposição política em Angola deixou de exercer a sua função principal. O MPLA e José Eduardo dos Santos já não têm medo de ninguém. Podem fazer tudo que ele quer, ninguém lhe pode contrariar, ninguém lhe pode parar o caminho. Desde esta fatídica nomeação, a oposição ainda não mugiu, nem tugiu”.
Quanto ao descontentamento por dentro do regime, falando do recente posicionamento do ex-primeiro ministro, o nosso entrevistado afirmou que “as declarações de Marcolino Moco são diluídas porque são feitas fora do MPLA”. “Marcolino Moco quando estava dentro do MPLA, não falava. Esperou primeiro sair e depois falou. Isso diluiu as suas declarações. (…) Ele agora é considerado como dissidente do MPLA”, afirmou. Questionado se a nomeação de Isabel dos Santos é uma projecção à presidência da República, o comentarista disse que “não é de se estranhar”. “Até ser só presidente de Angola e do MPLA, isso é menos… É ser dona de Angola. Ela é a proprietária privada de Angola. É só isso que resta nos informarem”, rematou.

Acompanhem na íntegra, a entrevista com o ex-deputado Makuta Nkondo, conduzida por Florindo Chivucute: http://www.blogtalkradio.com/radioangola/2016/06/09/em-angola-a-lei-jos-eduardo-dos-santos-makuta-nkondo

Perguntas e sugestões podem ser enviadas para info@friendsofangola.azurewebsites.net. A Rádio Angola – uma rádio sem fronteiras – é um dos projectos da Friends of Angola, onde as suas opiniões e sugestões são validas e respeitadas.

CategoryPedrowski Teca

© 2020 - Friends of Angola

All Rights Reserved to  friendsofangola.kasaiconnect.com