A Rádio Angola entrevistou Adão Minjy, artista, compositor e estudante de línguas no Instituto Superior de Ciências de Educação de Luanda (ISCED) e interpreta nas línguas kikongo, kimbundu, umbundu, tchokwé, nganguela, fiote, lingala, português, francês e inglês, nos vários estilos da música angolana como o semba, quilapanga, kizomba e r&b. O seu foco é a música e a tradição africana.

Olá Adão Minjy.
Olá boa tarde, caro jornalista e os ouvintes da Rádio Angola.

Pode nos dizer o que significa Minjy?

Minjy em língua kinbundu significa raízes ou então gerações.

Há quanto tempo é que cantas?

Há mais de 15 anos de forma profissional, mas comecei a cantar desde a terra idade, isto é, aos 6 anos, uma vez que nasci de uma família de artistas. Cantei em grupos coras infantis na igreja Metodista Unida e assim cresci a praticar, até que em 2001 começo a levar a carreira de forma profissional e imitar vários cantores da nossa praça e os internacionais- Estou aqui para dar avante a carreira.

Recorda-se da primeira música que gravou?

Sim recordo. A música é intitulada “ngi kua ngola” que significa que sou de Angola uma vez que as primeiras músicas que eu fiz a composição eram sempre em inglês e faziam muita confusão aos fãs, então como sou angolano e de África, a partir daí comecei a fazer as músicas em línguais nacionais.

Pode dizer como eram as suas canções em inglês?

Ora Bem eu comecei a fazer interpretações nas músicas de alguns cantores americanos como Graig David, R.kelly e tantos outros e fazia interpretações nas festas de aniversários, casamentos e batizados etc.. e da-li eu ganhei uma pratica e aprofundei as músicas nesse sentido.
Fez alguma formação em língua inglesa?

Sim fiz. A formação foi básica mas agora estou a frequentar o curso superior no ISCED, no qual estou a seguir línguas.

Sabemos que após a suas corridas na lides músicas terá participado no Estrelas ao Palco e em alguns eventos anteriores?

Sim. Isso foi na altura em que fazia dueto com um irmão (João Félix Muginga) por meio do dueto Jó e Michel, que era eu, no qual interpretávamos músicas sertanejas e ele era o vocalista principal quando eu fazia a segunda voz. Mas eu já tinha a minha linha musical “vibe” que era as músicas africanas, no entanto, vários concursos que participamos juntos sempre saímos sem sucesso. Mas quando resolvi levar a minha carrreira a solo fiz a primeira música ngi kua ngola e concorri na primeira edição do concurso de talentos primeiro volume realizado pela União Nacional dos Artistas e Compositores UNAC em parceria com a Fundação Brilhante, tendo conquistado o terceiro lugar. Isso foi em 2011.

Mas também já chegou a partipar ao Estrelas ao Palco?

Sim já participei também ao Estrelas ao Palco a solo no qual interpretei Lionel Richie, Lucky Dube uma pessoa que eu tanto admirei que infelizmente já não faz parte do mundo dos vivos, mas é alguem que eu imetei muito também e por não ter atingido os meus objectivos não parei e continuei a fazer interpretações.

Vamos falar da primeira música. O que significa ngi kua ngola?

Ngikwa Ngola significa que sou de Angola.

Em que Lingua?

Em língua kimbundu, sou ngi kua ngola para me identificar que sou de Angola.
Esta mensagem você quer transmitir pra quem, como e proquê?
Quero transmitir esta mensagem ao povo angolano em particular e de África porque eu sou um músico versátil e que estou a preparar a primeira obra discografica que terá várias línguas como kimbundu, kikongo, umbundu, nganguela, fiote, lingala, português, francês e inglês. A música ngi kua ngola é a que me identifica porque senão fugiria muito das minhas raízes se aparecesse primeiro com uma música em inglês.

O que é que a música diz?

A música retrata vários encantos naturais de Angola. Fala sobre a Palanca Negra, a Serra da Leba, a Welwitschia que são referências sobre o nosso país e já não exitem noutras partes do mundo.
Quantas músicas estão em promoção?

Por enquanto temos são três faixas musicais em promoção, nomeadamente ngi kua ngola, you are my angel e ndolo ku muxima.

You are my angel cantas para quem?

Nesta música eu canto a história de um casal que tanto se gostava, onde o rapaz viaja para outro país e a menina enquanto fica aranja um outro parceiro com o qual se casou e quando o antigo esposo voltou ia lamentando.
É efectivamente uma canção forte e comovente o que é que lhe espira para compor estas canções?
Ora bem, já disse antes que eu sou de família de artistas. A minha mãe é dirigente do grupo coral das senhoras e o meu pai também tocava guitarra, sendo que as músicas que faço digo que Deus é a fonte de inspiração.
De que forma Deus é que inspira as suas músicas?

A maioria das minhas músicas e composições são baseadas em sonhos agradáveis. Eu durmo e sonhos as melodias e letras.
Revelações espirituais?

Sim. São revelações espirituais que ocorrem ao longo do sono onde mostram a melodia e eu acordo e faço as composições daquilo que a sociedade vive.

Esta música ngi kua ngola foi produzida mesmo aqui em Angola?

Foi produzida aqui mesmo em Angola, isso é, na capital de Luanda, no estúdio Maravilha com o engenheiro Sérgio Pica e Joel Mbala. Os arranjos foram feitos pelo jovem Pedro Gonga.

E também temos o conhecimento de que tem participado em alguns eventos nacionais a volta da sua nova promoção, como é o seu novo percurso?

O meu novo percusso digo está agora mais sustentada, mais favorável e segura. Há um tempo atrás que estava totalmente parado mesmo com esse talento porque estava a espera de uma mão e felizmente no mês de novembro último entrei em contacto com velho amigo meu, o Fernando Guelengue que é jornalista, consultor e director de uma agência SELUTU que tem como marca a Comunica Angola e entrei em contacto com ele, o que depois assinamos os acordos e começamos a trabalhar no mês de novembro do ano passado e já cantei no mesmo palco com vários músicos da nossa praça como: O Fedy, Paul G, Voto Gonçalves e tantos outros. Graças a agência Comunika Angola actualmente os passos estão a ser bem dados e os objectivos tem sido bem preconizados pouco a pouco.

E dentro daquilo que são as filosofias e dos trabalhos da sua agência, tens estado a participar em alguns eventos culturais da cidade de Luanda e do país?

Através mesmo do trabalho da Comunica Angola eu tive o previlégio de fazer abertura das sextas acusticas no Ouro Negro, através de uma organização da Akwafrica e também fui convidado pela Administração de Cacuaco para fazer a abertura das Festas Populares de Cacuaco e tantos outros.
Projectos para o futuro?

Actualmente tenho na manga a formação de uma banda, no qual chamar-se-á RAÍZES e posteriormente criar um espaço cultural para apresentação das minhas músicas ao vivo que será semanal, quinzenal ou mensal e outros passos subsequentes será promover as minhas músicas e encontrar parceiros para apoiar a gravação do CD.

Quanto é que precisa para a gravação do seu primeiro álbum?

Isso tudo é da responsabilidade da agência. Eu apenas acompanho as instruções e não tenho nada a dizer sobre quando isso é com a minha agência. Qualquer apoio é indispoensável.
E quais são os terminais telefónicos disponíveis para que entrem em contacto com o Adão Minjy para um show ou um eventos em Luanda, nos Estados Unidos e em qualquer outra parte do mundo.

Basta ligar para +244 914 368 930 ou 937 326 608. Obrigado.

Ouça a entrevista da Rádio Angola, conduzida por Fernando Guelengue: Ouça a entrevista da Rádio Angola, conduzida por Fernando Guelengue: http://www.blogtalkradio.com/radioangola/2016/07/21/entrevista-com-ado-minjy–artista-compositor-e-estudante-de-lnguas-1

Perguntas e sugestões podem ser enviadas para info@friendsofangola.azurewebsites.net. A Rádio Angola – uma rádio sem fronteiras – é um dos projectos da Friends of Angola, onde as suas opiniões e sugestões são validas e respeitadas.

© 2018 - Friends of Angola

All Rights Reserved to  friendsofangola.org