Antes de tudo agradeço este espaço que a rádio Angola me dá, para dizer que dia 7 de Outubro do ano em curso o pessoal pertencente ao Movimento Revolucionário no Lobito, estava concentrado no bairro 2º Tchimbuila, onde na sua maioria vive e como maioria deles não têm ocupação, não trabalham, não por opção dos mesmos, estamos numa fase em que há mais jovens desempregados do que outra coisa, estavam a jogar basquetebol e no mesmo sitio estava para ir uma caravana da Administração, antes da mesma se fazer presente no local primeiro foi a Polícia Nacional daquela localidade que se fez presente, Bateu muitos dos nossos companheiros, um deles é o Chingala e como se não basta-se alegam que no domingo, que é o dia do MR viria no jango da liberdade acabar com a nossa reunião.
Logo que chegaram no recinto já não perguntaram mais, só começaram a bater, também não podiam levar ninguém porque já sabem que isso podia levar muitos protestos, uma vez que não há crime nenhum para tal efeito e neste sentido limitaram-se a bater-nos sem que houvesse um ou outro esclarecimento. Do outro lado a polícia quer bloquear os elementos da segunda linha do movimento, que são os novos elementos, no sentido de enfraquecer o movimento e ficar simplesmente os elementos da 1ª linha, que é um grupo reduzido e quase não chega dez elementos.

A mesma Polícia disseram-nos de que nós tínhamos que passar um documento para Administração no sentido de dar a conhecer, nós não demos ouvido, na terça-feira passamos um documento dirigido à Administração Municipal e por sua vez não acusou a recepção do mesmo, bem, de referir que o documento que nós enviamos à Administração não é uma petição mas sim um comunicado, nós não pedimos para administração, mas sim, comunicamos à administração para repor a legalidade, é preciso que se reponham a legalidade, e neste capítulo estão a violar quase todos os artigos que dão garantias fundamentais ao homem, como por exemplo o direito a reunião e manifestação, que é o artigo 47, o artigo sobre o direito das sucessões 48, o artigo sobre a liberdade de expressão, de que ninguém pode ser privado à sua ideologia, quer política quer religiosa.

Acompanhe a seguir a entrevista completa concedida à Rádio Angola: http://www.blogtalkradio.com/radioangola/2016/10/15/movimento-revolucionrio-no-lobito-sofre-presso-por-parte-da-polcia

Perguntas e sugestões podem ser enviadas para info@friendsofangola.azurewebsites.net. A Rádio Angola – uma rádio sem fronteiras – é um dos projectos da Friends of Angola, onde as suas opiniões e sugestões são validas e respeitadas.

© 2018 - Friends of Angola

All Rights Reserved to  friendsofangola.org