O jornalista e ex-deputado Makuta Nkondo, em declarações à Rádio Angola, disse apoiar a manifestação contra a nomeação e permanência de Isabel dos Santos na presidência do Conselho de Administração da Sonangol, marcada para o dia 26 de Novembro, sábado próximo. Para além de expressar o seu apoio, apontou ainda outros motivos para os angolanos protestarem.

“A causa da manifestação não deve ser só o nepotismo de José Eduardo de nomear a filha Isabel dos Santos ao cargo de PCA da Sonangol. Por exemplo: as eleições. Já estamos a ver a confusão. O MPLA com este registo eleitoral entre aspas é abusivo. O MPLA está a brincar com as pessoas e encontra também uma oposição que não sabemos como [lhe] chamar. Segundo a própria constituição atípica do MPLA, esta é uma tarefa exclusiva de uma comissão nacional eleitoral independente”, frisou.
Para Makuta Nkondo, o actual presidente da Comissão Nacional Eleitoral Silva Neto é um “juiz diluído. É tipo sal em excesso de água. Fica diluído e não se sente o gosto de sal”.

Outro motivo indicado é o anúncio “abusivamente” feito por Manuel Vicente de que as eleições autárquicas “talvez serão realizadas em 2021”.

“Primeiro é abuso. Segundo é um jogo do MPLA [contando] com as idades e o estado de saúde dos líderes políticos da oposição e dos membros da sociedade civil de verdade. O MPLA anunciou isso abusivamente sabendo que não haverá eleições autárquicas em 2021 mas é para deixar dormir as comunidades nacionais de Angola e internacional. Tudo isso é motivo para manifestação”, realçou.
O “tradicionalista”, como também é conhecido, lamentou ainda o silêncio da imprensa pública e da maioria dos órgãos privados perante a manifestação.

“Soube disso a partir das redes sociais, porque aqui a imprensa quase que não fala. Não só a imprensa dita do MPLA, a rádio nacional de Angola que chamo rádio ´moscovo´, nem o jornal ´pravda´ que é o jornal de Angola, nem a agência Angop, nem nada”. Em seguida, Makuta avançou que “minimamente a rádio Despertar” tem noticiado sobre a manifestação, mas criticou por “também já não [ser] totalmente livre e tão pouco a rádio Ecclésia”.

Quanto ao dia da manifestação, sábado, Makuta Nkondo notou: “Uma manifestação não se deve organizar no fim-de-semana”, isto porque no final de semana “o país [está] parado”. Segundo Nkondo, ao final de semana os “corruptos e gatunos dos dinheiros do povo estarão nas praias e por cima das suas mulheres a [lhes] beijar, a beberem Moët [& Chandon] e vinhos mais caro do mundo. A manifestação tem de ser no dia de trabalho”.

O político admitiu ainda que aguarda com espectativa a recém-anunciada manifestação dos taxistas contestando a falta de paragens e a extorsão por parte dos agentes da polícia nacional, pois, na visão do também comentarista, “já provaram que aquilo é realmente manifestação”.

Acompanhe aqui a entrevista completa que o jornalista e ex-deputado Makuta Nkondo concedeu à Rádio Angola: http://www.blogtalkradio.com/radioangola/2016/11/22/makuta-nkondo-apoia-manifestao-contra-isabel-dos-santos

Perguntas e sugestões podem ser enviadas para info@friendsofangola.azurewebsites.net. A Rádio Angola – uma rádio sem fronteiras – é um dos projectos da Friends of Angola, onde as suas opiniões e sugestões são validas e respeitadas.

CategorySedrick Carvalho

© 2020 - Friends of Angola

All Rights Reserved to  friendsofangola.kasaiconnect.com