Fonte: Radio Angola

Em plenária desta quarta-feira, 21 de Novembro de 2018, na Assembleia Nacional, que apreciou e votou na generalidade a proposta de Lei sobre Liberdade de Religião, Crença e Culto, o Deputado Alcides Sakala, pediu um esclarecimento público do acontecimento do Monte Sumy, ocorrido a 16 de Abril de 2015, na província do Huambo, que envolveu agentes da polícia e seguidores da Igreja Adventista do 7 Dia, Luz do Mundo.

“Partido deste enquadramento jurídico-legal, já que o diploma em apreciação é sobre a liberdade de religião, crença e culto, gostaria que me fosse esclarecido o que ocorreu no dia 16 de Abril de 2015 no monte Sumy, na província do Huambo, onde se lamenta a morte de 9 agentes da polícia nacional e de milhares de angolanos barbaramente assassinados, seguidores da Igreja Adventista do 7 Dia, Luz do Mundo, fundada em 2002 por José Kalupeteka, dissidente da igreja adventista do 7 dia”.

“As imagens dos massacres do Monte Sumy são impressionantes pela sua brutalidade”, disse.

O Parlamentar questiona a posição do ministério público sobre o facto que viria a chocar a sociedade angolana.
“Agora que parece emergir alguma vontade de moralizar a sociedade, gostaria de saber se ministério público procurou aprofundar esta questão e por que é que se recusou a fazer um inquérito independente proposto por organizações da sociedade civil do nosso país”.

© 2018 - Friends of Angola

All Rights Reserved to  friendsofangola.org